Mais de 10 milhões de trabalhadores que fazem bico ganham menos que o mínimo

Cai por terra a falácia de que com o empreendedorismo, também conhecido como bico ou trabalho por conta própria, os trabalhadores e as trabalhadoras conseguem rendimentos suficientes para sobreviver com dignidade. Levantamento inédito da consultoria IDados, encomendado pelo Valor Econômico, mostra que 10,1 milhões de pessoas (41,7%) se viram como podem e sobrevivem com menos […]

Leia Mais "Mais de 10 milhões de trabalhadores que fazem bico ganham menos que o mínimo"

Paraty e Ilha Grande se tornam patrimônio mundial da UNESCO por sua cultura e natureza

O Comitê do Patrimônio Mundial da UNESCO decidiu nesta sexta-feira (5) incluir o sítio Paraty e Ilha Grande — Cultura e Biodiversidade na Lista do Patrimônio Mundial Misto, durante a sua 43ª sessão, que acontece em Baku, capital do Azerbaijão, até 10 de julho. O local passa a ser o 22º bem brasileiro a receber o título […]

Leia Mais "Paraty e Ilha Grande se tornam patrimônio mundial da UNESCO por sua cultura e natureza"

Após 50 anos do AI-5, Brasil pode voltar aos tempos sombrios da ditadura militar

Nesta quinta-feira (13), dia em que a edição do Ato Institucional nº 5 (AI-5) completa 50 anos, será realizado na faculdade de Direito do Largo São Francisco, às 19h, um ato em defesa da democracia, do Estado de Direito, da garantia das liberdades, dos direitos humanos individuais e sociais que vêm sendo desrespeitados no Brasil […]

Leia Mais "Após 50 anos do AI-5, Brasil pode voltar aos tempos sombrios da ditadura militar"

Sobre a gênese da grosseria

Por Luiz Gonzaga Belluzzo – Da Revista CartaCapital No livro Phenomenology of The End, o filósofo Franco Bifo Berardi desvenda as transformações produzidas pela invasão da inteligência artificial, internet das coisas, robótica. Diz Berardi que a economia territorial do primeiro capitalismo industrial “estava ancorada na dureza material do ferro e do aço, já em nossa era […]

Leia Mais "Sobre a gênese da grosseria"

Escola deve promover cidadania ativa, defende escritor moçambicano Mia Couto

Em entrevista à ONU, o escritor moçambicano Mia Couto defendeu na terça-feira (6) uma educação de qualidade para todos, mas enfatizou que o ensino formal precisa abordar a participação cidadã dos indivíduos. Na avaliação do romancista e poeta, escolas devem dar mais valor ao debate sobre meio ambiente e sobre questões de gênero. Segundo Couto, […]

Leia Mais "Escola deve promover cidadania ativa, defende escritor moçambicano Mia Couto"